No Brasil muitas pessoas buscam opções de lazer cultural gratuito. É o que indica pesquisa realizada pela consultoria JLeiva Cultura e Esporte, em parceria com o Datafolha em 2018. O levantamento mostra que quase um terço da população (32%) depende de acesso gratuito para ir a eventos culturais.

Exatamente com esse intuito, a Cia. BuZum!, apresentada pelo Ministério da Cidadania e pelo Instituto CCR, levará gratuitamente o encanto teatral para diversos estados do território nacional.

O diferencial do BuZum! é que ele não é um teatro convencional, no qual as pessoas precisam se deslocar para assistir um espetáculo. Nesse caso, é a cia que vai à população, apresentando suas peças criadas especialmente ao público infanto-juvenil, mas que também são prestigiadas pela plateia espontânea, de todas as idades, que surge em cada município.

Em abril, com o patrocínio da CCR SPVias, empresa fiscalizada pela ARTESP (Agência de Transportes do Estado de São Paulo), a cia. BuZum! prepara-se para chegar no interior de São Paulo com o espetáculo “Curumim”.

As apresentações acontecerão em Capão Bonito, no dia 11 (quinta-feira). Serão sete sessões diárias, com horários às 9h, 9h40, 10h20, 11h, 13h30, 14h10 e às 14h50, na Praça Cunha Bueno (em frente a Prefeitura Municipal). A classificação é para pessoas entre 03 e 11 anos de idade. Entrada gratuita.

Espetáculo “Curumim”

O espetáculo “Curumim” é uma homenagem à cultura indígena, aos costumes desse povo e a relação deles com a fauna e flora regional brasileira. Segundo as crenças, tanto as plantas como os animais possuem os seus protetores que inspiram a todos. “Nós escolhemos contar uma das inúmeras histórias indígenas, a ‘Origem da Mandioca’, essa raiz brasileira, tão presente na nossa culinária e cultivada pela primeira vez pelos povos indígenas”, explica Mariane Gutierrez, Diretora de Produção do BuZum!

A história, que é encenada por divertidos atores, conta que há muitos anos, existia uma aldeia dentro de uma floresta. Todos viviam em perfeita harmonia. Um belo dia nasceu Mani, uma menina bem branquinha, muito diferente de todos os curumins da aldeia. Algum tempo depois, a aldeia passou por um momento de escassez de comida e todos passaram fome. Os peixes sumiram e as árvores pararam de dar frutos. E de repente, sem que houvesse alguma explicação, Mani deixou de viver.

Posteriormente, de dentro da oca onde morava, nasceu uma planta muito diferente, que tinha uma raiz branquinha por dentro, como Mani. Deram então o nome de MANI OCA, MANDIOCA, essa raiz tão poderosa, que foi capaz de saciar a fome de todos da aldeia.

Sobre o BuZum!

O BuZum! apresenta-se pela Secretaria Especial da Cultura – Ministério da Cidadania, por meio da Lei Rouanet. Já circulou mais de 350 mil quilômetros para realizar 10.000 apresentações para mais de meio milhão de espectadores, em 2.000 escolas públicas de 250 cidades nos nove estados brasileiros (São Paulo, Rio de Janeiro, Paraná, Bahia, Minas Gerais, Maranhão, Espírito Santo, Rio Grande do Sul e Mato Grosso do Sul), além de Porto Suarez, na Bolívia.

Prêmios

Em 2016, o BuZum! recebeu o Prêmio Governador do Estado de São Paulo para a Cultura, na categoria Arte para Crianças – Voto Popular. Em 2014, a Companhia foi contemplada com o prêmio de Melhor Produção e Melhor Autor de Tetxo Original no 1. Prêmio São Paulo de Incentivo ao Teatro Infantil e Jovem (ex-Prêmio Femsa).

Repertório

Possui 11 peças o repertório da companhia, criadas especialmente para o público infanto-juvenil. São elas: Darwin BR, sobre a passagem do naturalista inglês Charles Darwin pelo Brasil; Filhotes do Brasil, obra ambientada na Amazônia que trata da relação entre pais e filhos; Mundo Português, uma bem humorada viagem pelo universo da língua portuguesa pela Ásia, África e América do Sul; O Mundo é uma Bola, espetáculo criado às vésperas da Copa do Mundo que conta a história do futebol desde sua origem; 13 Gotas, espetáculo sobre a importância da água para a vida no planeta Terra, Máquinas, conta a história dos meios de transporte; Energia, sobre as diferentes fontes de energia, Que lixo é lixo?, sobre reciclagem, Sabor de Vitória, sobre alimentação saudável. O BuZum! tem, também, um espetáculo para adolescentes chamado Intolerância que levanta questões sobre preconceitos no ambiente escolar. Em 2019, a companhia estreará dois novos espetáculos que continuam a série sobre Cultura Popular, inaugurada em 2017 com a peça Mamulengo, uma homenagem à cultura popular de Pernambuco, Caipira e Curumim.

Ficha Técnica – Curumim

Concepção: Beto Andreetta e Mari Gutierrez

Texto: Beto Andreetta

Direção: Adriana Telg

Elenco: Diezon Cabral (Dinho Weller), Geovana de Oliveira, Fabíola Gonçales, Lívia Simardi, Priscila Maria Lima, Clara Nascimento, Fabiana Noronha, Basílio Ludovico, Andressa Ferreira e Carlos Eduardo Lopes (Cadu Lopes).

Trilha Sonora: César Maluf

Criação e Confecção de Bonecos: Dino Soto

Produção executiva: Juliana Christão e Aldo Andreetta

Assistente de produção: Thayna Lima

Produção de campo: Leonardo Campos, Henrique Ramos, Fernando Lima e João Pedro Andreetta.

Design gráfico: Sato do Brasil e Murilo Thaveira, casadalapa

Técnicos de som e luz: Henrique Ramos, Cristiano Valério, Deivison Nunes e Rodrigo Papa.

Direção administrativa: Jackson Iris

Direção Artística: Beto Andreetta

Direção de Produção: Mariane Gutierrez

Assistente financeiro: Glaucia Souza

Auxiliar financeiro: Paloma Rocha

Assessoria de imprensa: Isabela Barbosa

Fotos: Renan Perobelli

Coordenação de projeto: BuZum!