MAUS TRATOS – A Polícia Civil de Capão Bonito informou que vai abrir um inquérito para apurar crime de maus-tratos depois que resgatou uma cachorra com um ferimento de faca na zona rural da cidade.

Segundo a Polícia Civil, uma equipe foi até o bairro Pinhalzinho na terça-feira (11/01), depois de receber uma denúncia anônima de que uma cachorra de raça não definida estava abandonada no local.

Ao chegarem no bairro, os policiais encontraram o animal com um ferimento de faca nas costas e o resgataram.

O animal foi levado até uma ONG da cidade e passou por atendimento veterinário.

Depois que se recuperar totalmente e receber alta, a polícia informou que a cachorra será levada para a casa de uma família do bairro onde ela foi encontrada, que já a adotou.

A Polícia Civil também informou que está fazendo buscas para identificar o suspeito de esfaquear a cachorra.

Programa Meu Pet – Capão Bonito terá a instalação de um consultório veterinário público através do Programa Estadual Meu Pet. A cidade foi uma das 130 beneficiadas pelo Governo do Estado.

Os novos serviços funcionarão em contêiner do programa, que também prevê clínicas de alvenaria regionais em dez municípios, chegando ao total de 140 cidades contempladas com serviços voltados à saúde de cães e gatos.

“O Governo de São Paulo está ajudando na organização de ações, com um programa estruturado, com eixos claros e doação de equipamentos. Isso vai mobilizar mais a sociedade a se preocupar com os pets. Essa é a verdadeira boa política pública”,explica o prefeito Júlio Fernando.

O Governo do Estado de São Paulo investirá inicialmente R$50 milhões para equipar e fornecer as unidades às Prefeituras – o valor estimado para cada é de R$385 mil para a estrutura, incluindo equipamentos e mobiliário.

Cada consultório será formado por quatro contêineres com toda estrutura necessária para atendimento a cães e gatos, aptos a realizar exames e análises clínicas.

“Com o programa Meu Pet Container, vamos oferecer um atendimento de qualidade aos animais que são parte importante das famílias de São Paulo”, acrescenta o Secretário de Estado da Saúde em Exercício, Eduardo Ribeiro Adriano.

Cabe aos municípios conveniados a definição do local onde os contêineres ficarão localizados, garantindo funcionários, insumos, infraestrutura urbana, autorização junto às autoridades para funcionamento e acesso da população ao serviço.

Segundo o prefeito Júlio Fernando, a Prefeitura Municipal já está definindo o local e logística de atendimento.