A Prefeitura Municipal de Capão Bonito, por meio da Secretaria de Educação, tem aumentado a atenção com a Educação Inclusiva para atender todos os alunos com necessidades especiais do município dentro do ambiente escolar.

De acordo com o Centro de Atendimento Multifuncional Pedagógico (CAMP), em 2017 eram 70 alunos com deficiência atendidos e neste ano o número chegou a 112 estudantes, um aumento de 60%.

Para esse crescimento no número de atendimentos, a Prefeitura tem apoiado, fortalecido e criado novas ações especiais.

O CAMP atualmente conta com orientadores educacionais e técnicos da saúde, como terapeuta ocupacional, fonoaudiólogo e psicólogo, e para apoiar ainda mais a Educação Inclusiva, o prefeito Marco Citadini criou neste ano, a Divisão de Educação Especial.

“A Divisão é importante para focar exclusivamente neste tema tão relevante. No CAMP e nas escolas municipais fazemos todo o acompanhamento com os alunos com necessidades especiais, por meio de profissionais qualificados para essa demanda”, explicou a dirigente Carmen Bonani.

Nas unidades escolares, o acompanhamento é feito pelos auxiliares de alunos com necessidades especiais (AANEEs), que atendem todas as peculiaridades dos alunos da Educação Especial. Somente neste ano, o prefeito Marco Citadini efetivou mais cinco auxiliares.

Outra ação importante da atual gestão foi a reorganização das Salas de Recursos Multifuncionais em nove escolas municipais. O programa disponibiliza às unidades escolares um conjunto de equipamentos de informática e imobiliários, materiais pedagógicos e de acessibilidade para a organização do espaço de atendimento especializado, como forma de complementar ou suplementar aos estudantes especiais as condições de acesso, participação e aprendizagem.

O prefeito Marco Citadini ressaltou que todas essas ações são essenciais para Capão Bonito ser referência em Educação Inclusiva. “Agradeço e parabenizo o trabalho da Secretaria de Educação, da Divisão de Educação Especial, das escolas e de todos os colaboradores do setor. Os alunos com necessidades especiais têm o direito a todo esse acompanhamento e vamos continuar realizando ações para uma educação cada vez mais inclusiva”, destacou.