O Distrito Industrial II “Senador José Ermírio de Moraes” é o principal projeto da atual gestão da Prefeitura de Capão Bonito que vai gerar de mais de 300 empregos nos próximos anos no município, por meio da instalação de 16 empresas. A partir disso os primeiros empregos já estão sendo gerados, através das obras das construções dos empreendimentos.

Graças a parceria entre municipalidade e empresários, a terraplanagem e as instalações das redes de energia, água e esgoto foram finalizadas, proporcionando condições para que as construções sejam realizadas.

Atualmente, dezenas de pessoas trabalham nas obras dos barracões, fomentando a geração de renda e também a economia de Capão Bonito, por meio da compra de materiais de construções, como metais, blocos, tijolos, entre outros.

Uma das empresas com construções mais avançadas é a Insaltec, que atua na fabricação de ração animal. A cada dia que passa a obra ganha formato de uma verdadeira indústria para, em breve, estar em pleno funcionamento.

De acordo com o proprietário, Waldemar Camargo Júnior, atualmente, cerca de 20 pessoas trabalham nas construções, como os engenheiros, pedreiros, e nos demais serviços, como colocação do gramado, construção de silos, entre outros.

“É importante frisar também que tive preferência em comprar os materiais, como blocos, cimentos e placas solares, de empresas de Capão Bonito, apoiando o comércio local”, ressaltou.

Para um dos empregados nas obras, o engenheiro civil João Storelli, a oportunidade de trabalho no novo Distrito Industrial de Capão Bonito é de grande importância para o município, visto a geração de empregos diretos e indiretos no local.

“Tenho o privilégio de ser um dos contratados para trabalhar nessa iniciativa da Prefeitura e estamos investindo nos melhores métodos de trabalhos com projetos e acompanhamento de obras seguindo as exigências para o setor industrial. Além dos empregados já contratados, o empreendimento tem grande potencial para a geração de empregos após a conclusão”, acrescentou.

O prefeito Marco Citadini destacou o giro econômico que as construções provocam em Capão Bonito. “É uma verdadeira cadeia de fomentação na economia, onde todos ganham. O empresário constrói seu empreendimento, contrata pessoas, compra materiais, insumos, movimentando diversos outros setores e comércios. Nosso objetivo é esse, transformar Capão Bonito em um município mais desenvolvido, com um setor industrial forte”, afirmou.