MÚSICA CLÁSSICA – Capão Bonito foi uma das 10 cidades do Estado de São Paulo selecionadas para receber novamente o concerto com o maestro e renomado pianista internacional Marcelo Bratke e Camerata Brasil.

Bratke se apresentou em Capão Bonito em agosto de 2016.

No concerto serão executadas peças e músicas de Heitor Vila Lobos, gênio da música brasileira onde, destaca-se por ter sido o principal responsável pela descoberta de uma linguagem peculiarmente brasileira em música, sendo considerado o maior expoente da música do modernismo no Brasil, compondo obras que contêm nuances das culturas regionais brasileiras, com os elementos das canções populares e indígenas.

O evento acontecerá no dia 15 de setembro, no Centro Municipal de Convenções “Joel Humberto Stori” às 19 horas, e será aberto ao público, com classificação etária livre.

A apresentação é uma parceria entre Fibria e Instituto Votorantim com apoio da Prefeitura Municipal através da Divisão Municipal de Cultura.

Brasileiro radicado em Londres, o pianista Marcelo Bratke tem se apresentado frequentemente nas mais prestigiadas salas de concerto do mundo: Carnegie Hall em Nova York, o Festival de Salzburg, o Queen Elizabeth Hall em Londres e o Suntory Hall em Tóquio, entre outros.

Foi aclamado pelo jornal The New York Times por sua interpretação de Villa-Lobos no Carnegie Hall, Bratke está à frente do projeto Villa-Lobos Global pelo qual foi premiado em Londres com o 14th Brazilian International Press Award.

A Camerata Brasil é um programa sociocultural profissionalizante criado por Marcelo Bratke em 2007 que realizou mais de 300 apresentações no Brasil e no exterior. Um projeto endossado por importantes instituições nacionais e internacionais como o Ministério das Relações Exteriores,  o Arts Council of England, o The New York Times, a Rede Globo de Televisão e a BBC de Londres, entre outras. O projeto busca  o desenvolvimento pessoal e artísticode jovens estudantes de música oriundos de áreas desfavorecidas da sociedade brasileira, integrando-os a jovens músicos em fase de profissionalização através de apresentações públicas e didáticas respeitando e valorizando o ser humano através da arte e desenvolvendo potenciais. “Acredito que o intercâmbio cultural criado através desta integração viabiliza a inserção destes jovens no mercado musical nacional e internacional” diz Bratke.