A Prefeitura Municipal de Capão Bonito, por meio da Secretaria de Agropecuária, Obras e Meio Ambiente apresentou nesta segunda-feira, dia 03, o Plano Diretor de Controle de Erosão Rural, que visa a conservação dos recursos naturais, dando diagnósticos e direcionamentos relacionados à perda laminar de solo pela água da chuva, conhecida como erosão de solo.

A apresentação foi realizada na reunião do Conselho Municipal de Desenvolvimento Rural e o Plano foi aprovado por unanimidade, a vista que todos os representantes dos bairros rurais reconheceram a importância do projeto para o município.

A viabilidade para a elaboração do Plano se deu em 2016, quando o projeto realizado pela Secretaria de Agropecuária, Obras e Meio Ambiente foi aprovado junto ao Fundo Estadual de Recursos Hídricos (FEHIDRO), que financiou o custeio de R$ 76 mil para a empresa TCA Soluções e Planejamento Ambiental, responsável pela elaboração do Plano. A responsável técnica da Prefeitura foi a engenheira agrônoma e atual diretora de Meio Ambiente Aline Erika Hori.

De acordo com a Secretaria, o Plano é de grande relevância para Capão Bonito, pois o município dispõe de uma densa rede hidrográfica, sendo que além da cabeceira do Rio Paranapanema, um dos mais importantes do Estado, também existe outros rios importantes, como o Rio das Almas e afluentes, Rio Paranapitanga (cabeceira e afluentes) e o rio Apiaí Mirim e afluentes. “Capão Bonito também possui um grande potencial agrícola e florestal e uma população fortemente ligada ao campo e com necessidade de projetos de desenvolvimento ambiental e social”, destacou o secretário Reinaldo Daniel Jr.

A diretora de Meio Ambiente Aline Erika Hori revelou as principais metas do projeto, que são: levantar e identificar os pontos críticos de erosão, assoreamento e degradação da malha viária (mapa de diagnóstico ambiental), atualizar mapas existentes, elaborar novos mapas temáticos, propor medidas e recomendações preventivas para evitar o surgimento de novas erosões, e elaborar um relatório com recomendações e indicações de soluções técnicas.

“Isso tudo é muito importante, pois a erosão, que pode ser de vários tipos, afeta diretamente a qualidade da produção agrícola, seu escoamento, e atinge, principalmente, os recursos hídricos, pois todo o solo perdido atinge os cursos de água, causando um processo chamado assoreamento. Com o Plano, vamos conservar os recursos naturais e dar diagnósticos relacionados à erosão”, explicou a diretora.