FARMÁCIA VIVA – Foi assinado o Termo de Cooperação entre a Prefeitura Municipal de Capão Bonito e a FATEC (Faculdade de Tecnologia) de Capão Bonito que viabilizará a implantação da Farmácia Viva em nosso município.

Com essa parceria será possível à criação da Farmácia Viva, onde serão disponibilizados medicamentos manipulados criados a partir de plantas medicinais e fitoterápicos que serão cultivadas, beneficiadas e manipuladas pelos alunos do curso de silvicultura e agroindústria da FATEC e em breve poderão ser disponibilizados para a população de Capão Bonito.

A ideia básica da Farmácia Viva é levar aos pacientes da rede pública de saúde medicamentos criados a partir de plantas medicinais indicadas para o tratamento de sintomas e doenças mais comuns como inflamações, problemas gástricos e intestinais.

Fitoterapia – A consciência ecológica e a procura por uma vida mais saudável têm impulsionado a fitoterapia no Brasil e no mundo.

Não é mera coincidência que, nos últimos anos, as pessoas têm investido em tratamentos com plantas medicinais. Algumas dessas pessoas até mesmo implantam farmácias vivas em seus quintais para colherem o suprassumo dos princípios ativos das ervas. Afinal, quando colhidas no momento certo, elas são ainda mais potentes.

Implantar uma farmácia viva é uma forma sustentável, econômica e ambientalmente correta de ter em mãos extratos de plantas medicinais capazes de combater diversos males, como gripes, resfriados, tosse, cólicas menstruais, náuseas, febre, dores de cabeça, entre outros. Esta é uma forma de medicação natural (de uso moderado), com grande atividade terapêutica e livre de elementos químicos como os presentes em medicamentos convencionais.

“Principalmente as plantas medicinais frescas e colhidas adequadamente apresentam maiores teores de princípios ativos. Uma única erva medicinal pode apresentar inúmeras substâncias ativas, responsáveis pela ação principal em determinado sintoma”, afirma Alessandra Aziz, professora do Curso CPT Farmácia Viva – Princípios Ativos, Identificação e Utilização de Plantas Medicinais.

Além de serem absorvidas mais facilmente pelo organismo humano, elas não causam efeitos colaterais, quando comparadas às substancias químicas existentes nos medicamentos sintéticos. Entretanto, os teores dos princípios ativos de uma planta medicinal são instáveis, ou seja, podem ser afetados por erros na colheita ou no armazenamento após a secagem.

Além desses aspectos acima citados, os elementos fitoterápicos presentes em uma erva podem ser mais ou menos potentes de acordo com a parte da planta, como sementes, raízes, cascas, caules, folhas ou flores.