INCLUSÃO – A Prefeitura Municipal de Capão Bonito, por meio da Secretaria de Desenvolvimento Social e o Conselho Municipal dos Direitos das Pessoas com Deficiência, realizou a segunda edição da Virada Inclusiva no último sábado, 02 de dezembro, no Centro Educacional, Cultural e Esportivo Paulo Freire.

O evento foi realizado a partir de parceria com a Secretaria dos Direitos da Pessoa com Deficiência de SP e contou com diversas apresentações de instituições de Capão Bonito e região, como o Centro de Atendimento Multifuncional Pedagógico – CAMP, APAEs (Capão Bonito, Buri, Guapiara e Ribeirão Grande), Centro Quero Vida e Escola Municipal Profª. Isolina Leonel Ferreira. Houve também interpretação em libras durante todo o evento.

No encerramento a tarde participação da atriz Lylyne Mendes com a música “Você vai gostar de mim”.

Exposições – Além das apresentações, no local houve exposições em painéis:

As APAEs apresentarão os trabalhos manuais realizados durante o ano, Poesia do Grupo Essência – “Todos Somos Um”, de Paulo Cesar Ratinho, Grafite – “Telas em Aquarela” e fotos “Mundo de Uma Bailarina”, Fotos – “Olhar Social” – Escola Dr. Raul Venturelli – Profª Alecssandra Ferreira, Filme – “Pelas Lentes Cinematográfica” de Danilo Cacciacarro, Teatro – “Abram-se as Cortinas” por Alexandre Mendes e fotos e álbuns das atividades do Centro de Referência de Assistência Social – CRAS e Casa do Adolescente.

Segundo os organizadores a intenção da Virada Inclusiva foi conscientizar a população na garantia e no respeito aos direitos da pessoa com deficiência e mostrar o trabalho realizado pelas instituições.

“Queremos tornar visíveis os invisíveis, ou seja, mostrar a importância da inclusão. Expor e conscientizar que em Capão Bonito têm pessoas que precisam de acessibilidade”, destacou o presidente do Conselho Municipal dos Direitos das Pessoas com Deficiência, Mario Rodolfo.

O prefeito Marco Citadini também prestigiou a virada e afirmou que o evento foi mais um dia importante para as pessoas com deficiência, pois estimulou a reflexão e a conscientização sobre os direitos desse importante segmento da sociedade.

“Mostramos na virada as atividades que realizamos neste ano como a reestruturação do CAMP e eventos como a Paraolimpíada Estudantil e ressaltamos ainda a luta por mais oportunidades, acessibilidade e respeito. Há ainda muito trabalho pela frente. Parabéns a todos os colaboradores e apoiadores”, alegou o prefeito.

Virada Inclusiva – A Virada Inclusiva promove atividades nas ruas, praças, parques, museus e teatros em 61 cidades do Estado e foi pensada para integrar e estimular pessoas com e sem deficiência a participarem das atrações. A programação é inclusiva, acessível e gratuita, e conta com atividades culturais, esportivas e de lazer, como apresentações de teatro, música e pinturas com bocas e pés. O trabalho do grupo foca na estratégia de ação e mobilização social baseada na militância, promovendo a integração com organizações ligadas à defesa das pessoas com deficiência.

Com apoio de 80 parceiros, entre organizações da sociedade civil, prefeituras e a participação voluntária de artistas, o evento promove mais de 500 atrações no total. Os municípios que recebem a Virada Inclusiva são Aguaí, Araraquara, Arealva, Barretos, Barueri, Bauru, Bebedouro, Bertioga, Cabreúva, Cajati, Campinas, Campo Limpo Paulista, Capão Bonito, Caraguatatuba, Catanduva, Cordeirópolis, Cruzeiro, Diadema, Dois Córregos, Dracena, Embu, Espírito Santo do Pinhal, Ferraz de Vasconcelos, Guarujá, Hortolândia, Ilha Solteira, Itapeva, Itápolis, Itararé, Itirapina, Itu, Jacupiranga, Jaú, Jundiaí, Juquiá, Martinópolis, Mogi das Cruzes, Morro Agudo, Nhandeara, Osasco, Pariquera-Açu, Pederneiras, Pindamonhangaba, Piracicaba, Poá, Porto Ferreira, Presidente Prudente, Reginópolis, Registro, Ribeirão Preto, Rio Claro, Santa Cruz das Palmeiras, Santos, São Bernardo do Campo, São Carlos, São José do Rio Preto, São José dos Campos, Sorocaba, Sumaré, Tarumã e Taubaté.